Eco-Doppler: saiba tudo sobre o exame vascular

O Eco-Doppler é um exame feito com aparelho de ultrassom, com o objetivo de avaliar o fluxo dos vasos sanguíneos e mapear as artérias ou veias que possam precisar de cuidados médicos.

Com ele, é possível detectar aneurismas, dilatações, estreitamentos ou oclusões dos vasos, assim como tromboses venosas ou arteriais.

O procedimento torna uma série de diagnósticos e tratamentos mais precisos. É simples, eficaz, seguro e indolor.

O efeito doppler, descoberto pelo físico austríaco Johann Christian Andreas Doppler em 1852, é o que ajuda a verificar o sentido e a velocidade do fluxo sanguíneo e é daí que vem o nome do exame.

É justamente o efeito doppler que diferencia o eco-doppler da ultrassonografia tradicional.

A seguir, você vai saber um pouco mais sobre o exame eco-doppler. Continue a leitura:

Como é feito o eco-doppler?

O médico passa a sonda na região do corpo que deseja examinar e observa os sons e as imagens geradas no monitor do ecógrafo, tudo em tempo real.

A partir daí, é feito um relatório com a interpretação do que foi visto e tudo é enviado ao médico que solicitou o pedido, no papel ou em formato digital.

O Eco-doppler é indispensável para tratamentos vasculares

O eco-collor-doppler, que é colorido, é o tipo de exame mais avançado disponível. Hoje em dia, dificilmente uma cirurgia de varizes é feita sem a realização desse procedimento.

O recurso pode ser utilizado durante a operação, inclusive, facilitando o processo. Isso porque ele é capaz de indicar as veias varicosas visíveis e também as não visíveis e olho nu.

O exame pode ser feito nos membros inferiores (arterial ou venoso), no coração, no cérebro, no abdômen – quando é possível avaliar as regiões hepática e renal -, nos testículos e na região das artérias cervicais.

Além desses, tem também o eco-doppler obstétrico, que examina o fluxo sanguíneo da mãe para o feto pelo cordão umbilical e, em geral, é feito pelo obstetra durante o terceiro mês de gestação, quando é notada alguma alteração ou em casos de diabetes gestacional.

Na maioria dos casos, o eco-doppler não exige nenhuma preparação do paciente e o seu tempo médio de realização é de meia hora, mas pode variar de acordo com o caso.

Se o exame for feito na região abdominal, é provável que o paciente precise fazer jejum de 10 horas.

A presença de gases intestinais ou de calcificações vasculares pode dificultar a avaliação das estruturas vasculares.

Como não usa radiação, o exame pode ser feito várias vezes e em qualquer idade, até mesmo durante a gravidez, como foi citado anteriormente.

Se você tem alguma dúvida mais específica sobre eco-doppler e quer mais detalhes sobre o exame e suas vantagens no tratamento de problemas do sistema circulatório e vascular, converse com um médico especialista.

Escolha um especialista membro da SBACV